O que vocês acham?!

Olá! Esse post vai ser diferente, um pouco mais direto entre nós – vocês no papel de leitores. Eu tenho muitos planos para o blog, pessoal. Quero transformá-lo em site, criar padronização, envolver fotografia, etc. Mas algo mais imediato e que tenho muito mais desejo é postar “entrevistas”. Não, não vou atrás de celebridades. Quero entrevistar pessoas comuns, da vida, sejam elas moradoras de rua, trabalhadores, artistas desconhecidos, moradores de asilos, abrigos, orfanatos, e trazer um conteúdo mais real para vocês. O que acham? Eu estou muito animada com isso, e pretendo até fazer filmagens para colocar em um canal no youtube, o que seria mais um meio de comunicação no blog. Espero muito por um feedback e opiniões – isso é muito importante! Obrigada!

Anúncios

16 dicas para iniciantes em tatuagem

Só pra deixar claro, NÃO, eu não sou toda tatuada. Tenho apenas duas bem pequenas, mas vou dar pra vocês dicas sobre a minha experiência e, também, as dicas que recebi. Espero que ajude! Ah, caso queiram ver as minhas tatuagens do momento, elas estão linkadas aqui.Leia mais »

Meus livros em stand-by

Todo mundo tem um livro na prateleira que está guardado para ler quando tiver tempo. Alguns nunca leem, outros demoram, outros começam e param, e eu espero realmente conseguir ler os meus guardados. Vou mostrar para vocês os meus livros na estante esperando a sua vez. Espero que gostem!

Leia mais »

Youtuber?!

Olá! Pessoal, hoje resolvi me abrir bem rapidamente sobre meus planos muito próximos. Estou com a ideia de um projeto de abrir um canal no YouTube. Ah, hoje em dia qualquer um pode fazer isso! Só basta ter o que falar – e isso eu tenho já que sou uma geminiana, e como tenho! Leia mais »

Terceiro ano do ensino médio

Já cansei de ouvir de todo tipo de gente “você não sabe o que é trabalhar”, “estudar é sua única obrigação”, “sua vida é fácil e você ainda nem sabe”. Por favor, se você costuma empregar esse tipo de coisa: pare. Apenas pare.
Leia mais »

Eu e as tatuagens

A minha história com tatuagens é bem alternativa. A minha mãe tem um símbolo tribal (significado: dezoito anos), e desde muito pequena eu falo “ah mãe, mas eu nunca vou fazer tatuagem. Nunca vou colar piercing, pintar o cabelo de loiro, me maquiar, quero ser sempre natural”. E minha mãe? Ah, como ela ria… “Daqui a dez anos conversamos novamente”, ela disse.Leia mais »