Terceiro ano do ensino médio

Já cansei de ouvir de todo tipo de gente “você não sabe o que é trabalhar”, “estudar é sua única obrigação”, “sua vida é fácil e você ainda nem sabe”. Por favor, se você costuma empregar esse tipo de coisa: pare. Apenas pare.

Estou no começo de 2016, começo do meu graças à Deus último ano de colégio. Tudo bem que eu ainda não entrei totalmente no pico ENEM, estudos absurdamente intensos, cursinho, etc, mas já deu para sentir uma diferença absuda do meu ano anterior.
No segundo ano? Ah, toda semana eu assistia a estreia de um filme diferente. Não cabe em minhas mãos o número de séries que vi, lugares que fui, ou qualquer outro hobbie que pude ter. Eu estudava, claro, mas era outra história. Eu gosto de estudar? Gosto. Adoro pensar que conheço as coisas. Mas… Bom, também adoro a rua. Adoro televisão, computador, tudo. Era sempre um dilema, uma guerra civil, duelo de titãs decidir o que fazer com a tarde livre.
Aí 2016 chegou. Ah, ele chegou com tudo! Mostrou para que veio logo nos primeiros dias. Deixe-me explicar a minha carga horária:
De segunda à sexta: aula das 7h10 às 12h40.
Segunda e terça: aula à tarde das 13h40 até 17h20.
Quinta-feira: aula à tarde das 13h40 às 15h20.
Sexta-feira: curso de espanhol das 14h às 17h.
Sábado: avaliações das 8h ao meio dia.
Pode ter certeza de que doeu só de lembrar que hoje ainda é quinta-feira. Com certeza vocês notaram que a minha quarta-feira é o único dia livre do meu calendário. Ótimo! Posso ir ao museu, ao cinema, ler um livro, pôr as séries em dia… NÃO. Não existe essa possibilidade. Sem chance. É tanta matéria, tanto assunto, tanta prova que eu chego em casa calculando quantos hidrocarbonetos tem o C7H14. É resumo pra lá, é resumo pra cá, é comemorar quando chega cedo em casa, estudar e comer ao mesmo tempo, e deixar para respirar só na hora do jantar. E nessa hora? Ah, eu como e vou logo pra cama. Não tem corpo que aguente a pressão e o esforço que o terceiro ano provoca.
Mas, claro. Eu não aguentaria uma rotina assim. Todos os dias estou acordando 5h da manhã, antes mesmo do Sol, para assistir um episódio de série. Sim! Eu faço isso! E, no sábado à tarde, caio de cabeça nos doces e filmes. E, acredite, isso nos renova para a semana posterior que é uma beleza.
Ainda não tive a chance de cansar, olhar para o espelho como fiz milhares de vezes nos últimos anos e dizer: JÁ CHEGA! Estou exausta, não aguento mais! É, ainda não, mas tenho uma teoria. Estou tão animada por ter uma vida nova me esperando, para poder cursar a faculdade dos meus sonhos, seguir meu rumo, que nem consigo pensar nos pesares.
Mas não é ótimo assim não! Isso nos esgota mesmo que continuemos sorrindo e lutando, especialmente quando eu paro e penso: eu tenho certeza de que não vou precisar saber o valor de um microcoulomb quando for professora de ensino infantil. Desnecessário. Essa parte sim dói, saber que preciso aprender todas as coisas que não usarei em minha vida contra a minha vontade, já que todos os meus concorrentes dos vestibulares sabem de trás para frente cada lei da física.
Ah! Isso me leva a outro ponto! Fora cursos extracurriculares, hobbies, esportes ou o que for, a escola não é o nosso único problema. Nem mesmo a competição, o mercado de trabalho, nada disso. Há algo muito mais difícil e importante: A decisão. “A” com letra maiúscula! Imagine só: em um ano precisamos decidir os próximos 30, 40 anos de nossa vida. Ou mais! Em toda a minha vida eu já pensei em ser arqueóloga, arquiteta, astrônoma, ufóloga, historiadora, filósofa, bacharela em letras, escritora, professora… Caramba! Eu gosto tanto de tudo isso, como posso decidir entre um, dois, anulando o restante?
Então, bom… Esse foi só um desabafo de uma pré-universitária com pouco tempo e muita obrigação, e tenho certeza de que muitos estão se identificando com tudo isso.
Agora que acabei, tchau! Vou estudar!

Anúncios

3 comentários sobre “Terceiro ano do ensino médio

  1. Velho, entrei no 3º achando que seria o ano que eu mais iria estudar! …………… Foi o ano que eu menos estudei! Mas essa foi uma opção minha, hehe! Estude sim, mas não se mate de estudar não, se cansar, pare, relaxe, depois retome. Curta também, vá pros regs da galera do 2º ano e pros dos loucos do 3º, ajuda bastante. Não entre no pânico do vestibular não, nem pense que esse é o ano que vai resolver de uma vez o resto da sua vida! Mude sempre que achar que deve, sem medo de se aventurar numa nova onda, tem muita vida pela frente ainda, e o futuro dirá se foi uma boa escolha! Eu só escolhi meu curso no ultimo dia do SISU, acho que fiz uma excelente escolha, não sendo, eu parto pra outra. “Tem gente que gosta de deixar a vida mais dura do que realmente é.” Relaxe Lua, daqui a pouco acaba!

    Curtido por 1 pessoa

Comentem! Vou adorar saber o que acharam!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s